Calendário

As várias dimensões da gestão do cuidado foram discutidas em aula inaugural do Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde

mesa de abertura pos gestaoOs alunos da primeira turma do curso de Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde (MPGSS) participaram, na última quinta-feira, 22 de fevereiro, de uma aula inaugural. A palestra de abertura foi ministrada pelo professor da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Luiz Carlos de Oliveira Cecílio, que abordou “As várias dimensões da gestão do cuidado: cuidar é sempre um ato político”.

De acordo com a coordenadora do Colegiado de Pós-graduação em Gestão de Serviços de Saúde, professora Adriane Vieira, o objetivo da aula foi fazer com que os alunos se sentissem acolhidos e permitir que conhecessem o funcionamento da Instituição, procedimentos importantes, entre outras informações essenciais para a vida acadêmica. “Nós acreditamos na importância deste curso de mestrado profissional para os profissionais da área de saúde, que passa por um processo de qualificação e profissionalização crescente, ocupando um papel muito importante na construção do Brasil. Qual o país que desejamos para o futuro? Um país onde a saúde e a educação sejam prioridades, de fácil acesso e de muita qualidade para toda a população”, ressaltou.

A diretora da EEUFMG, professora Eliane Marina Palhares Guimarães, destacou que este curso concretiza uma das metas do plano estabelecido para gestão 2014-2018, juntamente com a professora Sônia Maria Soares, que atende uma demanda expressa da sociedade. “Podemos perceber pela necessidade de inovação no processo de gestão das unidades de saúde, a partir de novas práticas gerenciais e também pela demanda dos egressos do curso de graduação em Gestão de Serviços de Saúde”, enfatizou Eliane.

A vice-diretora, professora Sônia Maria Soares, ressaltou a importância do curso. "O mestrado nos ajuda a produzir conhecimento de forma ativa e pedagógica. Parabenizo a todos que assumiram a comissão de elaboração da proposta pela competência, atitude, integridade, ética, dedicação e sucesso comprovados neste período. Acredito que será um ambiente não apenas de capacitação, mas também uma oportunidade de desenvolvimento de propostas que de fato vão gerar impacto no contexto dos serviços de saúde".

Durante a palestra, o professor Cecílio afirmou que política é encontro entre sujeitos, individuais ou coletivos, com interesses, necessidades e sentidos singulares, portadores de diferentes recursos (cognitivos, poder, afetos), que “jogam” (atuam, agem, se afetam mutuamente), num permanente processo de produção da vida social. “O cuidado é, sempre, fruto do cruzamento e complementação entre múltiplas dimensões, envolvendo vários atores diferentes, em múltiplos espaços: encontros políticos”.

CecilioSobre as dimensões do cuidado, o professor pontuou - Societária: como cada sociedade cuida de seus cidadãos; Sistêmica: como são organizadas redes de atenção às pessoas; Organizacional: como as equipes se articulam para cuidar das pessoas; Profissional: como cada profissional cuida das pessoas; Familiar: como as famílias convivem e cuidam das pessoas e Individual: como as pessoas aprendem a lidar com suas dificuldades e alcançar graus crescentes de autonomia no seu modo de andar a vida.

Segundo Cecílio, as Redes de Atenção à Saúde (RAS) são arranjos organizativos de ações e serviços de saúde, de diferentes densidades tecnológicas que, integradas por meio de sistemas de apoio técnico, logístico e de gestão, buscam garantir a integralidade do cuidado.

“Os desafios do trabalho em equipe são: a equipe “em si”: implicações para o modelo de gestão e formação e a equipe “para si”: implicações para o modelo de gestão e formação”, explicou.

Ainda de acordo com ele, o Projeto Terapêutico Singular (PTS) é entendido como um conjunto de propostas e condutas terapêuticas articuladas em discussão coletiva interdisciplinar. Configura-se como um dispositivo potencial para o planejamento do cuidado.

“Nossa relação profissional com o paciente, por mais que pareça ‘privada’, estará sempre atravessada por todas essas dimensões. Esse é a grandeza, a beleza e o desafio do trabalho em saúde.E, por isso, é possível dizer que CUIDAR É SEMPRE UM ATO POLÍTICO”, finalizou.

Expectativas
A enfermeira responsável pelo Laboratório de Enfermagem da EEUFMG, Poliana Cristina Soares Natividade, é uma das alunas do curso. Ela disse que escolheu o Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde pela proposta do curso está baseada em princípios de interdisciplinaridade envolvendo duas áreas de conhecimento, que são Ciências da Saúde e Ciências Sociais Aplicadas, além de focar na articulação entre teoria e prática. “Esta estrutura permitirá a nós discentes, uma base metodológica bastante diversificada e sólida, nos qualificando para uma gestão mais eficiente dos serviços em que estamos inseridos. Outra questão me fez parte da minha escolha foi o público-alvo do Mestrado, que são profissionais de diversas áreas de conhecimento que estão envolvidos com a gestão de serviços de saúde, isso possibilitará uma troca de experiências muito rica”, afirmou a aluna.

Poliana ressaltou, ainda, que o mestrado será uma excelente oportunidade de qualificação profissional e de desenvolvimento pessoal. "O curso possibilitará a fundamentação teórica e metodológica necessária para inovação nos processos gerencias, por viabilizar a construção de conhecimentos que serão aplicados no espaço da minha prática profissional”.

DSC 0405Patrícia Silva e Poliana Natividade

Patrícia Lourdes Silva, que concluiu o curso de Gestão de Serviços de Saúde no 2º semestre de 2015 e atualmente trabalha na Unimed BH, afirmou que escolheu o Mestrado Profissional porque é uma modalidade de estudos e técnicas voltadas ao desempenho de um alto nível de qualificação profissional. “Acredito que vai alavancar minha trajetória auxiliando a destacar no mercado de trabalho e na carreira acadêmica. As minhas expectativas são as melhores possíveis, sei que terei a oportunidade de trocar experiências ligadas ao dia a dia daquelas organizações que estão representadas por profissionais atuantes que serão alunos”, disse.

Homenagem póstuma
Após a palestra, foi realizada uma cerimônia de homenagem póstuma ao professor Antônio Alves Leite Radicchi, membro do Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Medicina da UFMG. O quarteto musical da Polícia Militar fez uma apresentação musical.

profs leiteA professora Adriane Vieira destacou que o professor Antônio era presença constante na Escola de Enfermagem, em especial no curso de Gestão de Serviços de Saúde. Ele participou da elaboração da proposta de criação do curso de Graduação e do Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde, foi membro de Colegiado de Graduação e era membro do Colegiado de Pós-graduação. Foi membro também do Núcleo Docente Estruturante da graduação e participou de inúmeras comissões de trabalho do curso. Lecionava a disciplina de Saúde Ambiental e orientava os Trabalhos de Conclusão de Curso de Graduação. “Era respeitado e admirado por alunos e colegas professores por sua dedicação ao trabalho, alegria, bom humor, respeito pelo próximo e assertividade. Essas são algumas de suas muitas qualidades”, enfatizou.

A professora da Faculdade de Odontologia da UFMG, Maria Inês Barreiros Senna, viúva do professor, ressaltou que a Escola de Enfermagem da UFMG se constituiu em um dos espaços significativos da atuação profissional do professor Antônio, onde tinha amigos, companheiros de longa data de luta pela saúde coletiva e ações de integração ensino-serviço. “Considero que essa relação afetiva que mantinha com as pessoas e com a proposta político pedagógica do curso, reafirmam seu compromisso e entusiasmo com a docência exercida junto
às turmas de estudantes. Nossa família agradece comovida aos seus amigos da Escola de enfermagem e do curso de Gestão de Serviços de Saúde”.

O período noturno foi dedicado às atividades de integração entre os professores e alunos do curso.


toodooosProfessores e alunos do Curso de Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde