Calendário

Maio 2023
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Professora Deborah Malta é a segunda melhor cientista do Brasil em ranking internacional de pesquisa acadêmica

Deborah ProfaA plataforma internacional de pesquisa acadêmica Research.com divulgou recentemente o ranking on-line anual das principais mulheres cientistas do mundo. Em escala nacional, a professora do Departamento de Enfermagem Materno-infantil e Saúde Pública da Escola de Enfermagem da UFMG, Deborah Carvalho Malta está em 2º lugar, já na mundial, está entre as 1000 melhores do mundo, na posição 835, somando 766 publicações e mais de 89 mil citações. 

Esta é a primeira vez que o ranking foi calculado indicando as 1000 cientistas do mundo com maior produção. No Brasil, foram incluídas apenas duas pesquisadoras: professora Maria Ines Schimidt (UFRS) e professora Deborah Malta (UFMG). O objetivo deste ranking é inspirar estudiosas, mulheres considerando uma carreira acadêmica, bem como tomadores de decisão em todo o mundo com o exemplo de mulheres de sucesso na comunidade científica. Foram examinados mais de 166.880 perfis de cientistas em 24 disciplinas de pesquisa no Google Scholar e no Microsoft Academic Graph com vários indicadores e métricas revistos para considerar a inclusão de cada cientista no ranking.

"Na semana que celebramos o Dia da mulheres, torna-se necessário destacar a importância da participação das mulheres na ciência. O ranking significa um reconhecimento a esta participação, um estímulo para que jovens cientistas se inspirem e nós mulheres possamos ocupar mais espaço e progressivamente superar o machismo estrutural, tão presente na sociedade," destaca a professora.

A professora Deborah também é bolsista de produtividade do CNPq e pesquisadora da FAPEMIG. Recentemente, ela também foi apontada como uma das cientistas mais influentes da América Latina, conforme a AD Scientific Index 2022. Em 2021, ficou em 4º lugar entre os cientistas brasileiros que mais fizeram publicações sobre a Covid-19.