Calendário

Dezembro 2022
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Professores Deborah Malta e Rafael Claro estão entre os pesquisadores mais influentes do mundo

A Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, em parceria com a Editora holandesa Elsevier BV, divulgou a atualização 2022 para o “Updated science-wide author databases of standardized citation indicators”, levantamento que avalia o impacto e a relevância dos pesquisadores e dos trabalhos científicos, e reúne o grupo de 2% dos cientistas mais influentes do mundo. Os professores Deborah Malta e Rafael Moreira Claro, dos departamentos de Enfermagem Materno-infantil e Saúde Pública e Nutrição, respectivamente, estão entre eles.

Profa Deborah O estudo analisa a influência dos cientistas com base na Scopus – o maior banco de dados mundial de resumos e citações de publicações científicas revisadas por pares –, a partir do cálculo de um indicador composto de citações (c-score), capaz de retratar de maneira mais abrangente o impacto do trabalho de cada cientista.

Os cientistas são classificados em 22 campos científicos e 176 subcampos. Os percentis específicos de campo e subcampo também são fornecidos para todos os cientistas que publicaram pelo menos cinco artigos. O índice composto de citações é calculado a partir de seis parâmetros: número total de citações, excluindo as autocitações, recebidas no ano anterior; índice H; índice ajustado de coautoria Schreiber; número de citações recebidas em trabalhos cujo pesquisador é autor único; número de citações recebidas em trabalhos cujo pesquisador é autor único ou primeiro autor; e número de citações recebidas em trabalhos cujo pesquisador é o autor único, primeiro autor ou último autor.

A professora Deborah está na 23ª posição no Brasil, 2ª na UFMG, 3ª na Public Health e destaca que é uma honra estar no ranking de autores mais citados. “Esta posição resulta de muito trabalho, muitas parcerias, envolvimento de alunos de pós-graduação, iniciação científica, colegas da UFMG, de diversas parcerias nacionais e internacionais e apoio institucional. Espero que esses estudos possam contribuir na melhoria da qualidade de vida das pessoas, apontar as grandes desigualdades em saúde e assim apoiar gestores na grande tarefa de implementar melhores práticas em saúde”.

Prof Rafael ClaroO professor Rafael, que está na 435ª posição Brasil, 17ª na UFMG, 18ª Public Health, enfatiza que a citação é uma importante medida de impacto dos trabalhos científicos. “De forma geral, ela indica o quanto a comunidade científica está se apropriando de um conhecimento e o utilizando na produção de novos conhecimentos. Atualmente temos cerca de 30 mil periódicos científicos publicando quase 2 milhões de artigos por ano. Este ranking se volta sobre os trabalhos e pesquisadores citados nos maiores periódicos desse enorme mercado. Ter o trabalho reconhecido pelos pares nessas condições é certamente um momento de grande reconhecimento na carreira acadêmica”.
O professor também está entre os 20 cientistas brasileiros mais citados no mundo em 2022, segundo levantamento elaborado pela consultoria Clarivate Analytics. Denominado Pesquisadores Altamente Citados (Highly Cited Researchers), o estudo  cita 6.938 pesquisadores de diversos países. A lista dos pesquisadores altamente citados “identifica e celebra pesquisadores individuais excepcionais que estão tendo um impacto significativo na comunidade de pesquisa, conforme evidenciado pela taxa em que seu trabalho está sendo citado por seus pares”.