Calendário

Janeiro 2022
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom

Pesquisa comprova eficácia do azeite e da dieta na redução de inflamações em indivíduos com obesidade grave

Pesquisadores da Escola de Enfermagem da UFMG, Universidade Federal de Goiás, Universidade de Barcelona e London University College realizaram o estudo “The Effectiveness of Extra Virgin Olive Oil and the Traditional Brazilian Diet in Reducing the Inflammatory Profile of Individuals with Severe Obesity: A Randomized Clinical Trial” que comprovou que indivíduos com obesidade grave tiveram diminuição de parâmetros inflamatórios após 12 semanas de consumo de azeite extra virgem (EVOO) e dieta com padrão brasileiro (DietBra).

O professor do Departamento de Nutrição da Escola de Enfermagem da UFMG, Rafael Longhi, primeiro autor, explica que a pesquisa foi realizada com 149 indivíduos de 18 a 65 anos, com índice de massa corporal maior ou igual a 35 kg/m2, randomizados em três grupos de intervenção: 50 participantes no grupo EVOO; 49 no grupo DieTBra; e 50 no grupo DieTBra + EVOO. Os participantes eram indivíduos com obesidade grave e foram acompanhados por 12 semanas por meio de visitas mensais. A coleta de dados ocorreu na Unidade de Pesquisa Clínica em parceria com o Ambulatório de Nutrição em Obesidade Grave (ANOG), do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás.

Ele enfatiza que a intervenção nutricional da dieta com padrão brasileiro consistiu na prescrição de um plano alimentar individualizado baseado na dieta tradicional brasileira, que é um padrão alimentar saudável caracterizado pelo consumo de arroz e feijão nas refeições principais (almoço e jantar), uma pequena porção de carne magra (carne vermelha, peixe ou frango) e vegetais crus e cozidos. Frutas, pão, leite e laticínios foram consumidos em pequenas refeições e os participantes foram incentivados a comer alimentos frescos e / ou minimamente processados no lugar de alimentos ultraprocessados.


dieta tradicional
O padrão alimentar saudável é caracterizado pelo consumo de arroz e feijão, carne magra e vegetais crus e cozidos. Foto: Stock

“Este foi o primeiro ensaio clínico randomizado que compara a eficácia de duas intervenções nutricionais, DietBra e EVOO, em indivíduos com obesidade grave como estratégia para modular o processo inflamatório nessa condição”, relata o profesoor Rafael Longhi.

De acordo com o estudo, a DietBra combinado com EVOO melhorou significativamente a contagem de leucócitos e a razão linfócitos/monócitos (LMR) no final do período de acompanhamento em indivíduos com obesidade grave. Embora a razão linfócitos/neutrófilos (NLR) e a proteína C-reativa (CRP) não tenham seguido a mesma tendência, os resultados sugerem mudanças clinicamente positivas. “Esses achados fornecem evidências adicionais de que a dieta saudável brasileira combinada com EVOO pode influenciar positivamente nos parâmetros inflamatórios em pacientes com obesidade grave”, diz o professor.

Além do professor Rafael, participaram do estudo as pesquisadoras da Universidade Federal de Goiás, Annelisa Silva e Alves de Carvalho Santos e Ana Paula Santos Rodrigues, a pesquisadora da Universidade de Barcelona, Anallely López-Yerena; o professor da London University College, Cesar de Oliveira e a líder do projeto, a professora e pesquisadora da Universidade Federal de Goiás e London University College, Erika Aparecida Silveira.