Calendário

Setembro 2021
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom

Trabalho da Pós-graduação em Enfermagem está entre os vencedores do Prêmio Capes de Tese

Efeitos do banho no leito a seco e tradicional sobre as alterações oxi-hemodinâmicas: ensaio clínico randomizado cruzado, de Luana Vieira Toledo, foi considerada a melhor tese da área de Enfermagem na edição 2021 do Prêmio Capes de Tese. Foi defendida no Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem da UFMG, sob orientação de Flávia Falci Ercole e coorientação de Patrícia de Oliveira Salgado.

BANHO DE LEITODe acordo com Luana, o objetivo da pesquisa foi avaliar os efeitos do banho no leito a seco em relação ao banho no leito tradicional sobre as alterações oxi-hemodinâmicas (temperatura corporal, frequência respiratória, frequência cardíaca, saturação transcutânea de oxigênio arterial e pressão arterial) em pacientes críticos. "Trata-se de um Ensaio Clínico Randomizado, crossover, aberto, realizado com 50 pacientes críticos, entre os meses de setembro de 2018 e fevereiro de 2019. Cada paciente foi o seu próprio controle e recebeu, de forma aleatória, o banho no leito a seco e o tradicional, com um intervalo de 24 horas entre eles".

A pesquisadora ressalta que ao serem submetidos ao banho no leito a seco, os pacientes apresentaram, ao longo das mensurações, redução da temperatura axilar. “Durante o banho tradicional, além da redução da temperatura axilar, houve elevação da frequência respiratória. Clinicamente, os efeitos gerados pelo banho a seco sobre as variáveis oxi-hemodinâmicas foram considerados desprezíveis, assim como a maioria dos efeitos do banho tradicional. No entanto, o tradicional banho no leito apresentou efeitos negativos sobre a temperatura axilar e frequência respiratória, que apesar de serem de pequena magnitude não devem ser negligenciados. Além disso, avaliou-se também o tempo de execução de cada um dos banhos e de lateralização dos pacientes durante a intervenção. O tradicional banho no leito, com utilização de bacias com água e compressas de algodão, durou em média 26,45 minutos e os pacientes permaneceram lateralizados, em média, por 7,59 minutos. Em contrapartida, o tempo médio de execução do banho no leito a seco, realizado a partir de lenços pré-umedecidos, foi de 18,59 minutos e a lateralização dos pacientes nesse tipo de banho durou em média 6,59 minutos. O banho a seco foi superior ao tradicional pelo menor tempo de execução e lateralização dos pacientes, o que contribui para uma menor exposição do paciente aos riscos relacionado à intervenção”, explica.

Ainda segundo Luana, os aspectos positivos desse método de banho poderão encorajar a sua incorporação nos serviços de saúde. “Ademais, independentemente do tipo de banho realizado, espera-se que sejam mantidos o rigor metodológico e a monitorização oxi-hemodinâmica dos pacientes”, conclui.

Desempenho da Universidade foi o melhor dos últimos cinco anos
A UFMG teve cinco trabalhos vencedores e recebeu outras sete menções honrosas na edição 2021 do Prêmio Capes de Tese. Ao todo, iniciativa elegeu as melhores teses de 49 áreas e ofereceu até duas menções honrosas por área. A UFMG foi contemplada em 12 das 49 áreas, entre prêmios e menções honrosas.

A Universidade foi premiada nas áreas de Administração Pública e de Empresas, Ciências Contábeis e Turismo; Astronomia/Física; Biodiversidade; Enfermagem e História. As menções honrosas foram atribuídas a trabalhos nas áreas de Artes, Comunicação e Informação, Direito, Educação Física, Engenharias II, Filosofia, Estatística e Matemática/Probabilidade.

A professora Silvia Alencar, pró-reitora adjunta de Pós-graduação, destaca a importância e o significado das premiações. “O resultado do prêmio Capes de Tese de 2021 mostra que, mesmo diante da escassez de financiamento à pesquisa dos últimos anos e dos desafios impostos pela pandemia de covid-19, a UFMG manteve-se ativa e realizando pesquisa de alto nível”, afirma a pró-reitora.

Segundo Silvia, a UFMG teve desempenho de destaque entre as universidades contempladas. “Nesta edição, a UFMG apresentou seu melhor resultado dos últimos cinco anos e foi premiada em todas as áreas do conhecimento. A Universidade também teve o segundo maior número de prêmios tanto de melhor tese quanto de menções honrosas. Isso mostra a abrangência e a qualidade da pós-graduação na Universidade”, comemora a pró-reitora adjunta.

Os trabalhos premiados
Na área de Ciências Contábeis, foi premiada a tese O impacto da complexidade tributária e dos parcelamentos especiais na tomada de decisão da (des)obediência tributária das empresas brasileiras listadas na B3: um estudo sob a ótica da teoria dos jogos, de Antônio Paulo Machado Gomes. A tese de Machado Gomes foi defendida no Programa de Pós-graduação em Controladoria e Contabilidade, da Faculdade de Ciências Econômicas (Face), sob a orientação da professora Jacqueline Veneroso Alves da Cunha.

Na área de Física, a vencedora foi a tese Correlações quânticas no espalhamento Raman Stokes e anti-Stokes: o equivalente fotônico dos pares de Cooper, de Filomeno Soares de Aguiar Júnior. O trabalho foi desenvolvido no Programa de Pós-graduação em Física, sob a orientação de Ado Jorio e coorientação de Carlos Henrique Monken.

Na área de Biodiversidade, a tese Toward a more comprehensive understanding of fog foliar water uptake, de Daniela Boanares de Souza, foi a vencedora. O trabalho foi desenvolvido no âmbito do Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal, sob orientação de Marcel Giovanni Costa França e coorientação de Rosy Mary dos Santos Isaias.

Efeitos do banho no leito a seco e tradicional sobre as alterações oxi-hemodinâmicas: ensaio clínico randomizado cruzado, de Luana Vieira Toledo, foi considerada a melhor tese da área de Enfermagem. Foi defendida no Programa de Pós-graduação em Enfermagem, sob orientação de Flávia Falci Ercole e coorientação de Patrícia de Oliveira Salgado.

Na área de História, a premiada foi a tese A “Guerra dos 18 Anos” – repertórios para existir e resistir à ditadura e a outros fins de mundo: uma perspectiva do povo indígena Xakriabá e suas cosmopolíticas de memória, de Juliana Ventura de Souza Fernandes. A tese foi defendida no Programa de Pós-graduação em História, sob orientação de Miriam Hermeto de Sá Motta.

Menções honrosas
Artes
Recursos percussivos do violão clássico, de Stanley Levi Nazareno Fernandes, no âmbito do Programa de Pós-graduação em Música, sob a orientação de Fernando de Oliveira Rocha.

Comunicação e Informação
Preservação digital em Instituições de Ensino Superior: instrumentos para a oficialização e operacionalização da preservação de documentos arquivísticos digitais, de Luciana Gonçalves Silva Souza, no âmbito do Programa de Pós-graduação em Gestão e Organização do Conhecimento, sob a orientação de Elisângela Cristina Aganette.

Direito
Mercado de acesso: entre diagnósticos e propostas, de Fernanda Valle Versiani, no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Direito, sob orientação de Marcelo Andrade Féres.

Educação Física
Efeitos da bengala na marcha de indivíduos pós-acidente vascular encefálico: da revisão sistemática da literatura ao primeiro ensaio clínico aleatorizado, de Patrick Roberto Avelino, no âmbito do Programa de Pós-graduação em Ciências da Reabilitação, sob a orientação de Luci Fuscaldi Teixeira-Salmela e coorientação de Lucas Rodrigues Nascimento.

Engenharias
Design and Development of Ag-In-S Quantum Dot@Carboxymethylcellulose-Based Nanoconjugates as Multifunctional Fluorescent Biomarkers and Nanocarriers for Targeting Brain Cancer Cells, de Isadora Cota Carvalho, no âmbito do Programa de Pós-graduação em Engenharia Metalúrgica, Materiais e de Minas, sob a orientação de Herman Sander Mansur.

Filosofia
A filosofia da literatura de Kuki Shūzō e como podemos ler/traduzir a filosofia japonesa, de Diogo César Porto da Silva, no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Filosofia, sob orientação de Giorgia Cecchinato.

Probabilidade e Estatística
Desafios na modelagem de dados de contagem: modelos Bayesianos para correção de viés de subnotificação e estimação de curvas de mortalidade, de Guilherme Lopes de Oliveira. A tese foi defendida no Programa de Pós-Graduação em Estatística, sob a orientação de Rosangela Helena Loschi e coorientação de Renato Martins Assunção.

(Com Centro de Comunicação da UFMG)