Calendário

Novembro 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
20
21
22
23
24
29

Eventos da Pós-Graduação em Gestão de Serviços de Saúde reúnem diversos profissionais, estudantes e pesquisadores

“Dialogando sobre a Gestão de Serviços de Saúde” foi tema do I Seminário da Pós-graduação e I Encontro de Egressos do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Serviços de Saúde, realizados de forma remota entre os dias 16 e 18 de novembro, com diversas palestras, mesas-redondas e apresentação de trabalhos.

O objetivo foi reunir profissionais, estudantes, pesquisadores nacionais e internacionais, para discutir questões sobre a gestão dos serviços de saúde sob a ótica dos eixos que compõem o programa: Política, Planejamento e Avaliação em Saúde, Trabalho e Gestão Participativa na Saúde e Tecnologias Gerenciais em Saúde.

Abertura do Evento Simposio GestaoA cerimônia de abertura contou com a participação da Diretora da Escola de Enfermagem, professora Sônia Maria Soares; da coordenadora e subcoordenadora do Colegiado de Pós-graduação em Gestão de Serviços de Saúde, professoras Adriane Vieira e Karla Rona da Silva; da chefe do Departamento de Gestão em Saúde, professora Keli Bahia Felicíssimo Zocrattoe do egresso representante dos discentes, Renato Rodrigues da Silva.

“Esse seminário é extremamente oportuno porque mostra, acima de tudo, a nossa responsabilidade social na devolução à nossa sociedade do que está sendo gerado em muitos processos dentro da Universidade por meio da ciência.Os gestores de serviços de saúde têm se envolvido em desenvolver projetos que promovam intervenções com compromisso e responsabilidade ética”, destacou a diretora da Escola, professora Sônia Soares.

As coordenadoras do Colegiado, professoras Adriane e Karla agradeceram a equipe organizadora e destacaram que o evento contou com 692 inscritos, 65 trabalhos submetidos (27 artigos; 38 resumos expandidos) e 50 trabalhos selecionados para apresentação, no formato de resumo expandido e artigo completo, nos 3 eixos temáticos do evento. “Foi um período de muita aprendizagem, com o desenvolvimento de competências socioemocionais e técnicas, especialmente as que dizem respeito ao uso das novas tecnologias de informação, e aqui estamos, vencendo pouco a pouco os desafios, mais coesos, mais fortes e mais certos de nossa missão: Formar profissionais para atuarem na gestão de serviços e saúde públicos e privados contribuindo para a construção de um sistema de saúde brasileiro eficiente, equitativo e humanizado.”

Para a professora Keli, ‘ver esse sonho concretizado, colhendo frutos de um brilhante trabalho de uma equipe engajada, estruturada em uma unidade com respeito a diversidade dos indivíduos, nos enche de orgulho e nos dá a certeza de que novos sonhos se realizarão”.

O mestre Renato Rodrigues lembrou da frase de Paulo Freire “Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo” e destacou que desde o início do curso de Gestão, este é o propósito de todas as pessoas envolvidas. "Como egresso da primeira turma de graduação e mestrado, fico feliz de ver o quanto foi acertada a escolha de pensar um curso interdisciplinar, noturno e que valoriza a teoria e a prática, tudo inovador no âmbito do Reuni. Os resultados já são consolidados”, enfatizou.

Inovação e qualidade em saúde na atualidade
Pilar Baylina1A professora do Institute Polytechnic, do Porto, Pilar Baylina Machado, explicou que inovação é a introdução de um bem ou serviço novo ou significamente melhorado, no que se refere às suas características ou usos previstos, ou ainda, à implementação de métodos ou processos de produção, distribuição, marketing ou organizacionais novos ou significamente melhorados."A inovação é um processo e não um fim em si mesmo", ressaltou.

Ela destacou que invenção é transformar muito dinheiro em algo e inovação transformar algo em muito dinheiro.

Sobre qualidade, a professora pontuou que é o grau de satisfação de requisitos dado por um conjunto de características intrínsecas de um objeto. As dimensões na qualidade em saúde foram caracterizadas como: efetividade, eficiência, otimização, adequação, satisfação, equidade, segurança, oportunidade.

A junção de qualidade e inovação gera um crescimento sustentável, segundo Pilar. Além disso, a professora abordou sobre a segurança do paciente e do profissional de saúde, o 4º desafio global para a segurança do doente, nova era com inovação sobre as lições da pandemia.

Os conceitos chaves para a nova Era da Informação foram pontuados pela professora como: preparar, disparar e apontar; melhorar pela inovação, envolver e responsabilizar os profissionais; integrar os sistemas; alta produtividade e mão e obra. "Os gestores não devem adivinhar o futuro, mas sim preparar o mesmo".

Sobre as lições da pandemia, ela destacou que há incerteza, desconhecimento, custo e não há tempo e ressaltou que é preciso aprender rapidamente e melhorar.

"Os problemas de qualidade dos fornecedores são exacerbados durante situações de emergência. A qualidade deve ser extensível em todo o ecossistema de uma organização e os processos, sistemas e equipes de qualidade flexíveis são essenciais numa crise", concluiu.

Empoderamento do gestor de serviços de saúde
A enfermeira Renata Pietro, diretora do Núcleo de Terapia Intensiva do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, abordou sobre o empoderamento do gestor de serviços de saúde.

De acordo com ela, independentemente da pandemia, é preciso entender que os grande desafios dos profissionais da saúde estão atrelados à uma tríade: fatores técnicos, humanos e organizações que precisam ser olhados pelo gestor para que possa ser criado um cenário diferenciado.

Destacou a importância de sistematizar a assistência e pontuou os grandes desafios para o avanço como: formação permanente, oportunidades adequadas de trabalho, número suficiente e bem distribuído de profissionais, valorização, incentivos financeiros, vontade política e reconhecimento da liderança."Em toda crise existem três coisas: uma data para acabar, novas oportunidades e ensinamentos para as nossas vidas. A diferença somos nós que podemos fazer e construir um cenário cada vez melhor".

Assista aqui as palestras do primeiro dia de evento.

Desafios econômicos no contexto pós-pandemia
A professora do Curso de Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde, Mônica Viegas Andrade, abordou os desafios econômicos no contexto pós-pandemia.

Mirela e MonicaEla lembrou da metáfora "a pandemia do Covid-19 desligou a economia da tomada". “Essa metáfora é bem interessante porque é isso que aconteceu com a economia. O Brasil sai mais fraco, com potencial de crescimento menor. A crise afetou decisões de investimento, inovação, produtividade e do trabalhador”, disse.

No que diz respeito às incertezas, Mônica pontuou a evolução da doença, tratamento e vacinas;medidas econômicas no contexto da pandemia sobre as implementações das medidas econômicas. “Com a pandemia, o cenário no setor saúde está com gastos elevados, até 20 de outubro, o governo federal gastou 38,2 bilhões de reais em ações de saúde, e temos, ainda, uma incerteza quanto aos efeitos da pandemia em outras morbidades do ponto de vista da demanda de serviços no médio e longo prazo”.

Os dois subsistemas do Sistema de Saúde Brasileiro: público e privado, também foram destacados pela professora.O público é caracterizado como universal, integral livre acesso e regulação da demanda: preço não monetário. Já o privado, é com adesão voluntária, duplicativo e compete com o setor público na organização do serviço, na entrega, na contratação de profissionais. "O nosso sistema, por ser duplicativo, coloca uma série de desafios para os gestores", ressaltou.

Temas como "Política da equidade e inovações participativas", com o professor do Departamento de Ciência Política da UFMG, Ricardo Fabrino Mendonça e “Políticas de atenção à saúde de pessoas idosas”, com a médica e professora da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Karla Cristina Giacomin também estiveram na pauta do segundo dia do evento. Assista aqui.

Encontro de Egressos
Bons gestores gerenciam suas próprias emoções é tema da palestra da enfermeira do SAMU-BH Patrícia Aguiar de Oliveira Soares, no I Encontro de Egressos. Ela destacou que muitas transformações ocorreram nesses últimos anos, o estilo de vida tem sido intenso e as respostas cada vez mais imediatas. Especialmente nesse ano de 2020, com a pandemia do Sars-Cov 2, mudanças intensas ocorreram. "Gestores sentiram e sentem a pressão na pele; foram inúmeras incertezas, mudanças súbitas de protocolos, exigências de todos os lados. Frente a esse cenário, é vital deixar a respiração fluir e desenvolver uma postura cada vez menos reativa e mais assertiva frente aos desafios.".

Patrícia, que também é instrutora de Mindfulness, explicou que a prática auxilia nesse desenvolvimento, através de exercícios práticos e diários, aprendendo a viver no presente com intenção de melhorar o estresse, podemos melhorar nossas emoções e atitudes. "Inicialmente exercendo o auto-cuidado, reconhecendo que somos grandes vitoriosos e trazendo benefícios para nós e consequentemente para nossa equipe e para os clientes. Respirar, sentir e parar frente aos desafios, são chaves que necessitam ser viradas para gerenciar as emoções e assim optar pelas melhores condutas. A jornada de viver é incrível, sendo necessário escolher as melhores ferramentas para a eficiência, lembrando sempre que somos gente cuidando de gente", finalizou.

Além da palestra, serão realizadas homenagem dos docentes, apresentação dos Pitchs dos egressos e premiação do melhor TCM de cada linha de pesquisa.