Calendário

Novembro 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
20
21
22
23
24
29

A importância da universidade pública é destaque na recepção de calouros

IMG 2574Os novos alunos dos cursos de Enfermagem, Nutrição e Gestão de Serviços de Saúde foram acolhidos com diversas atividades nesta terça-feira (3), durante a recepção de calouros da Escola de Enfermagem da UFMG.

A vice-diretora da Escola, professora Simone Cardoso Pessoa Pereira, deu início a recepção destacando a importância do ensino público. “Independente de partido político, é importante deixar claro que a universidade pública é patrimônio do povo brasileiro. É uma conquista da sociedade e é nosso direito e temos que defendê-la. Em termos nacionais, a UFMG é a segunda melhor universidade federal do país, a segunda melhor em termos de mercado de trabalho e é a primeira, em seis anos consecutivos, em contexto de ensino. Em âmbito internacional, ela é a oitava melhor na América latina e recentemente foi eleita a melhor universidade federal entre os países emergentes. Isso é um grande reconhecimento de todas as atividades que são realizadas nessa Instituição. Nós estamos aqui para atender a demanda da sociedade e temos muito a oferecer para vocês”.

A professora Fabíola Carvalho de Almeida Lima Baroni, coordenadora do Colegiado de Enfermagem, deu as boas-vindas aos novos alunos e destacou a importância da Enfermagem na sociedade. “O ano de 2020 foi deflagrado, pela Organização Mundial de Saúde, como o Ano Mundial da Enfermagem. Nesse contexto, é fundamental valorizar o que é produzido por esse curso e dar visibilidade às suas ações. A enfermagem, dentre os profissionais da saúde, apresenta a maior força de trabalho nas equipes multiprofissionais”.

Com relação ao curso de Nutrição, a coordenadora do colegiado, professora Marlene Azevedo Magalhães Monteiro, discorreu sobre o percurso acadêmico do curso e deu ênfase à sua relevância no mercado nacional. “Atualmente, o curso de Nutrição da UFMG é o segundo melhor do país, atrás somente da USP, que foi o primeiro curso de nutrição criado no Brasil, em 1939, enquanto o da UFMG foi criado em 2004. Isso é para mostrar que nós crescemos muito em pouco tempo e apresentamos ótima qualidade, com pontuação máxima na nota do Enade”.

A subcoordenadora do Colegiado de Gestão de Serviços de Saúde, professora Mirela Castro Santos Camargos, parabenizou os novos alunos por chegarem até aqui. "Espero que vocês amadureçam e saiam daqui felizes e ótimos profissionais".

Questões como o funcionamento da biblioteca foram apresentadas pelo bibliotecário Gesner Francisco Xavier Junior. Além disso, foi realizada uma roda de conversa com os membros do Diretório Acadêmico Marina Andrade Resende (DAMAR), da Empresa Júnior Sanus, Associação Atlética Acadêmica da Saúde, com egressos do curso de Gestão e membros do Diretório Acadêmico DAGESS.

Novas Histórias
O novo estudante de Enfermagem, Werly de Abreu, da etnia Xacriabá, tribo indígena localizada no Norte de Minas Gerais, pensa em ajudar sua comunidade com os conhecimentos que irá adquirir na Escola. “Eu escolhi a enfermagem porque é uma área que eu me sinto contemplado, já que gosto muito de cuidar das pessoas. Ela possibilita isso, nos dando condições e nos levando mais próximo de quem precisa de ajuda.

Sobre os seus desejos para o futuro, Wesley afirma que pretende dar um retorno para sua comunidade. “O meu intuito é terminar o curso e procurar uma oportunidade de trabalho no meu território, para estar por perto e ajudar o meu povo. Estou muito ansioso, pois o curso abrange muitas áreas e assuntos interessantes, sendo muito ampla a possibilidade de atuação”.

Laura Isabela Buessa, é natural de Honduras, veio estudar Nutrição e contou um pouco sobre a experiência de estudar em um país de diferença idiomática e cultural. “Existe um convênio entre Honduras e o Brasil que me permitiu vir estudar aqui. Eu escolhi o estado de Minas Gerais e a partir disso, surgiu a UFMG. Eu pesquisei sobre a universidade e amei”, conta.

Sobre o que a motivou a estudar nutrição, Laura conta uma experiência familiar. “Uma das razões foi a minha madrasta, que é minha maior inspiração. Ela tinha obesidade grau 3, e em menos de sete meses ela conseguiu emagrecer quase 200 quilos. Eu me interesso pela nutrição clínica, por estar em contato com pessoas que precisam de assistência e os resultados podem melhorar a vida delas”.

Ainda se adaptando à nova rotina, Laura tem muitas expectativas para o futuro. “Eu vim para o Brasil estudar e estou focada em aproveitar essa oportunidade ao máximo. Passei os últimos seis meses estudando português todos os dias e quero aprender ainda mais com a vivência. Após me formar, eu quero levar meus conhecimentos de volta para Honduras e ajudar a minha comunidade.”

calouros
O curso de Gestão de Serviços de Saúde recebeu um novo aluno vindo do Peru. O intercambista Paulo Sérgio Dilma Herrera Lopes conta como foi a mudança. “No Peru não existe o curso de Gestão de Serviços de Saúde e eu escolhi a UFMG porque ela é a melhor universidade federal que oferece essa graduação. É uma oportunidade única e pelo o que eu pesquisei, o ensino é ótimo”.

Com relação aos planos para o futuro, Paulo Sérgio foi enfático. “Eu vim para o Brasil com uma visão de melhorar o serviço de saúde no Peru. Lá, nós não temos pessoas que com esse conhecimento específico e essa graduação ajudaria muito a melhorar o manejo de hospitais e clínicas. Eu vou aprender muito e levar os conhecimentos adquiridos para o meu país”, finalizou.

Redação: Vívian Mota - estagiária de jornalismo
Edição: Rosânia Felipe- Jornalista