Calendário

Novembro 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
20
21
22
23
24
29

Primeira defesa de dissertação do Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde aconteceu neste mês

No dia 7 de fevereiro, foi realizada a primeira defesa de dissertação do curso de Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde. Com o título “A comunicação entre gestores e equipes das Unidades de Pronto Atendimento 24h de Betim/MG”, o mestrando Wesley Vieira Andrade apresentou em sessão pública o seu trabalho que é da linha de pesquisa Tecnologias Gerenciais em Saúde.

O momento inicial contou palavras da diretora da Escola de Enfermagem da UFMG, professora Sônia Maria Soares e da orientadora do mestrando e subcoordenadora do Colegiado do curso, professora Karla Rona da Silva que abordaram sobre a importância do Mestrado Profissional, da relevância dos trabalhos no que diz respeito à contribuição potencial para melhoria dos serviços de saúde e da alegria desse momento histórico para a Escola. A comissão examinadora foi composta pelas professoras Carolina Braga de Resende Mascarenhas, Selme Silqueira de Matos, Fátima Ferreira Roquete e Karla Rona da Silva.

Primeira defesa Gestao“A escolha por esse mestrado partiu do interesse de compreender as pesquisas e as práticas que têm como cerne as teorias, as políticas, as tecnologias, os métodos e as técnicas necessários à gestão de serviços de saúde. As prerrogativas em que me inseri e que tem me instrumentalizado são: a gestão eficiente, eficaz e efetiva das organizações de saúde, abordando as tecnologias gerenciais que são capazes de gerar ambientes de trabalho mais saudáveis do ponto de vista do trabalhador, fruto de uma cultura organizacional de confiança, respeito e cooperação; e favoráveis a produção de serviços de qualidade, por meio de estruturas e processos que sejam capazes de dar respostas mais ágeis e com melhor relação custo benefícios ao usuário e à sociedade”, relatou Wesley Andrade.

O estudo desenvolvido pelo mestrando teve como objetivo descrever como a comunicação verbal ocorre entre os gestores e os membros das equipes das UPAs 24h, no Município de Betim-MG. “A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu a melhoria da comunicação efetiva entre os profissionais de saúde como uma das Metas Internacionais de Segurança do Paciente. Nesse contexto, é fundamental a comunicação verbal qualificada entre todos os envolvidos nos processos de trabalho para se oferecer um bom atendimento”, comentou.

O método utilizado para o estudo do tema foi a análise das três UPAs 24h do município em questão e a pesquisa contou com nove profissionais que ocupavam função de gestão nessas unidades. As três contam com equipes multiprofissionais (enfermeiros, médicos, bioquímicos, farmacêuticos, assistentes sociais, técnicos em enfermagem, técnicos de laboratório, técnicos de raio x, auxiliares de farmácia, recepcionistas, administrativos, copeiros, auxiliares de higienização) atuando de forma ininterrupta. Estas UPAs 24h realizam atendimentos de urgência e emergência em clínica médica e uma também realiza atendimentos de pediatria e cirurgia geral, com média de 26.000 atendimentos por mês nas três unidades.

A partir da descrição e análise dos dados chegou-se a conclusão de que a maioria dos profissionais apresenta tempo de atuação na função de gestão em UPA 24h menor que três anos e dentre as formas de comunicação entre os gestores e equipe destaca-se o uso de aplicativo multiplataforma de mensagens para smartphones. No que diz respeito aos fatores facilitadores, foi enfatizado a disponibilidade do gestor e para os dificultadores a falta de continuidade para a gestão. Além disso, a comunicação como instrumento de melhoria para a gestão na UPA 24h foi um dos elementos mais mencionados.

“Os resultados desta pesquisa contribuem para o aprimoramento das competências dos gestores, possibilitam melhorias na comunicação em um tipo de serviço de saúde que funciona ininterruptamente, com demanda constante por atendimentos de urgência e emergência, superlotação e exigência da continuidade dos serviços”, afirmou Wesley.
Redação: Vívian Mota - estagiária de jornalismo
Edição: Rosânia Felipe- Jornalista