Calendário

Novembro 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
20
21
22
23
24
29

Professora Aline Lopes ministra palestra sobre Nutrição e Saúde Global

Nutrição e Saúde Global foi tema da última edição deste ano do Ciclo de debates da Pós-graduação em Enfermagem, ministrado pela professora do Departamento de Nutrição da Escola de Enfermagem, Aline Cristine Souza Lopes, na tarde desta quarta-feira, 27. A atividade integra a disciplina Saúde Global, organizada pelos professores Andréa Gazzinelli e Ed Wilson Vieira e pelos pós-doutorandos Gisele Nepomuceno de Andrade e Leonardo Ferreira Matoso.

Profa Aline LopesAlimentos ultraprocessados, segurança alimentar e nutricional e sindemia global foram destacados pela professora. Ela pontuou que a alimentação já se encontra globalizada e precisamos de soluções conjuntas para os problemas de saúde por ela ocasionados. A classificação NOVA de alimentos (Alimentos in natura e minimamente processados, Ingredientes culinários, Alimentos processados e Alimentos ultraprocessados), proposta pelo professor Carlos Augusto Monteiro da USP e adotada no Guia Alimentar para a População Brasileira, de acordo com Aline, é uma oportunidade para exercitar a visão holística sobre a saúde e pensar a alimentação de forma a preservar a cultura alimentar.

Ela ressaltou que os alimentos ultraprocessados têm características nutricionais desfavoráveis, com aquisição e consumo crescentes nos países e em todos os estratos de renda; sendo que, as dietas baseadas em seu consumo apresentam pior qualidade, associação com desfechos negativos de saúde e modificação perniciosa dos sistemas alimentares locais e global, com importante impacto econômico e político. Aline pontuou, ainda, a necessidade de rever as prioridades da agricultura brasileira visando a construção de um sistema alimentar mais sustentável, bem como da população, com o apoio de políticas públicas, com o objetivo de redimensionar a importância que os alimentos ultraprocessados ocupam na atualidade. “Eles têm ocupado um grande espaço, o que tem levado a ocorrência de diversas doenças, afetando o próprio clima, a cultura alimentar local e a comensalidade”.

Outra questão pontuada pela professora foi a necessidade de um olhar ampliado sobre os problemas relacionados à alimentação e nutrição. “A segurança alimentar e nutricional, a obesidade e a desnutrição (de macro e micronutrientes) devem ser vistas em conjunto, sobretudo na perspectiva global. Isto nos ajudará a encontrar novos caminhos, uma vez que ainda não conseguimos superar os problemas nutricionais. E, para isto, a proposta da Sindemia Global, ou seja, de analisar a sinergia entre as epidemias de desnutrição, obesidade e mudanças climáticas, proposta por Swinburn e colaboradores (2019), é um esforço inicial importante”.

No que diz respeito às dimensões do problema, Aline destacou a inércia política com a não percepção da urgência em buscar soluções, crença na solução pela mudança de escolhas individuais e agenda desconectada das causas distais e dos problemas relacionados, sobretudo da necessidade de mudanças do sistema alimentar vigente. Sobre as ações necessárias, a professora pontuou a sinergia positiva existente entre a erradicação da pobreza, da fome, da insegurança alimentar e nutricional, e da má-nutrição para a promoção da saúde global.