Calendário

Atividades da Escola de Enfermagem integraram a programação do Dia da Ciência

O Dia da Ciência, celebrado no último sábado, 6 de julho, no Centro de Referência da Juventude, na região central de Belo Horizonte, foi marcado pela diversidade do público e das atividades, cerca de 80. Da Escola de Enfermagem da UFMG, foram quatro atividades propostas por professores e alunos.                    

A proposta 'Empoder@: Tecnologias de comunicação virtual aplicadas ao gerenciamento do autocuidado em diabetes mellitus tipo 2', teve como finalidade sensibilizar quanto ao potencial das tecnologias de comunicação virtual como auxiliares na promoção do autocuidado em condições crônicas, além de atualizá-los acerca do estado atual da utilização dessas tecnologias no Brasil e no mundo. Contou com a coordenação da professora Heloísa de Carvalho Torres e com a participação das alunas: Jessica Caroline dos Santos, Viviane Rodrigues Jardim e Laura Barbosa Nunes.

1Professora Heloísa e as alunas do Projeto Empoder@

No “Circuito Educativo: educando para segurança em trânsito” foram realizadas rodas de conversa abordando os temas: Prevenção de agravos em trânsito, enfatizando o tema deste ano (2019) que refere-se a "No trânsito, o sentido é a vida".Também trabalharam com a conscientização sobre a não realização de trotes ao SAMU 192 e Corpo de Bombeiros 193, abordando suas implicações para a comunidade em geral. Foi coordenado pela professora Karla Rona da Silva e contou com a participação das alunas: Gabriela Barros, Natália Ribeiro, Ana Laura, Fernanda Souza, Natália Siqueira, Elizabeth Morbeck, Mariana Caporali, Karina Fonseca e Shirlei Faria.

Karka Rona Dia cienciaEducando para segurança em trânsito

As boas práticas no processo de parto e nascimento, como o uso do plano de parto, métodos não farmacológicos de alívio da dor, uso da banqueta de parto e da bola de pilates, o papel do acompanhante, a autonomia da mulher, os direitos dessa mulher parturiente e a enfermagem nesse cenário foram apresentadas na atividade “Construindo Estratégias para o fortalecimento e resgate da autonomia das mulheres no parto e nascimento”. Coordenada pela Professora Kleyde Ventura de Souza  com a participação da Presidente da ABENFO,Juliana do Carmo e dos alunos Fernando Dias, Fernanda Alves, Micaella Costa, Natália Coimbra, Elisa Lima, Alanna Drummond, Alice Frugoli e Aryanne Policarpo.

5Equipe da proposta coordenada pela professora Kleyde Ventura

A proposta do Projeto Telenfermagem foi de encontro com a experiência do projeto na extensão desde 2004. O projeto  implementou a educação permanente para a equipe de enfermagem da atenção primária em saúde mediada  pelas TICs de acordo com a demanda da unidade. Diante disso, foram construídas rodas de conversa para trabalhar  com os temas mais emergentes na saúde que estão sempre presentes na assistência de enfermagem oferecida na UBS: saúde da mulher, saúde do homem, saúde mental e álcool e outras drogas, partindo da percepção sobre a vivência  e as repercussões na própria vida. A participação dos professores especialistas nas temáticas da EEUFMG, possibilitou prestar orientações em relação às ações de saúde com ênfase nas práticas de saúde e promoção da saúde. Foi coordenada pelas professoras Solange Godoy e Eliane Palhares e contou com a participação das professoras Teresa Kurimoto, Torcata Amorim, Janaína Soares, Erica Dumont, do enfermeiro Djalma Vieira  e da aluna Amanda Lima.

1dia da ciencia solangeO vice-reitor Alessandro Moreira (centro), o enfermeiro Djalma e as professoras Teresa, Solange e Torcata.

Ao alcance de todos
“Estou bastante satisfeito. Gostei de ver a diversidade do público, muitas famílias, jovens em grupos de amigos, pessoas de todas as faixas etárias”, avaliou o diretor de Divulgação Científica da UFMG, professor Yurij Castelfranchi. “Ao sair da nossa zona de conforto, dos lugares tradicionais da universidade, a nossa visibilidade muda e nosso alcance aumenta nos diversos grupos sociais. Tivemos aqui oficinas de robótica, blocos de percussão, quadrinhos, poemas... É uma série de atividades que mostra que a ciência tem tudo a ver com a gente”.

Ele afirma, no entanto, que a UFMG ainda irá analisar os dados de um questionário distribuído aos participantes para avaliar melhor a percepção do público sobre o evento. “No ano passado, a satisfação foi altíssima. Todo mundo adorou o Dia da Ciência. Por isso, neste ano, o evento foi ainda maior”, afirma.

Castelfranchi acrescenta: “É importante destacar que a divulgação científica é também um ato político. Ao mostrar o que a gente faz, ao mostrar o nosso entusiasmo, e o quanto a ciência tem a ver com a sociedade, nós mostramos a relevância da pesquisa neste momento em que as universidades e a escola pública são criticadas. É um mensagem também para mostrar que o recurso da ciência não pode ser cortado”

O presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira, também fez uma avaliação positiva do Dia da Ciência  “A UFMG e as demais instituições mineiras trouxeram muita coisa interessante para o público. Muitos jovens participaram. Cada vez mais, temos que promover eventos como esse. Nosso momento político, econômico e social é muito difícil. Nesse contexto, valorizar a ciência e a universidade pública tem um impacto muito importante para o país e também individualmente, para a carreira dos jovens", defendeu Moreira.

Ildeu Moreira acrescentou que as universidades e demais instituições de pesquisa precisam do apoio público da população. "Um país  que quer ser soberano tem de apostar na ciência e na tecnologia. A China já teve um PIB do tamanho do Brasil e agora compete com os Estados Unidos pelo primeiro lugar porque apostou em educação e ciência. O Brasil está ficando para trás. Cortar recursos neste momento é um tiro no pé, uma catástrofe anunciada”.
(Com Centro de Comunicação da UFMG)