Calendário

Acolhimento na atenção primária à saúde é tema de webconferência

A professora Lívia Cozer Montenegro, do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública da Escola de Enfermagem da UFMG, realizou a webconferência sobre “Acolhimento na atenção primária à saúde” para o Projeto Telenfermagem, no dia 22 de maio, para a equipe de enfermagem do Programa de Saúde da Família dos municípios do estado de Minas Gerais cadastrados pelo Programa Nacional de Telessaúde Brasil Redes.

LIVIA COZERA professora mostrou uma linha do tempo desde o início do Sistema Único de Saúde até as polaridades alcançadas até hoje. Relacionou a política de humanização com a estratégia de acolhimento e de saúde da família para a expansão da acessibilidade, garantia dos direitos dos usuários e valorização do trabalho em saúde.

‘’O acolhimento é uma política postural, não tem lugar, nem data nem horário para acontecer. Pode e deve ser realizado por todos os profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBS)”, enfatizou. Ainda segundo Lívia, o acolhimento eficaz é alcançado através da escuta qualificada, identificação das necessidades do usuário, clareza dos serviços prestados, diálogo multiprofissional e resolutividade.

A professora relacionou alguns problemas que atrapalham a eficácia deste processo, como a rotina de ‘’pronto atendimento’’ que sobrecarrega os profissionais, desvia a agenda programada, foca na medicalização e, por conseguinte, reduz ações de prevenção e promoção de saúde, enfraquecendo a estratégia de saúde da família e o trabalho multiprofissional.

As soluções para esses problemas foram demonstradas por meio de alguns modelos de acolhimento preconizados pelo Ministério da Saúde, como: acolhimento pela equipe de referência do usuário, acolhimento pela equipe de acolhimento do dia, acolhimento misto e acolhimento coletivo. Trouxe à tona também um novo conceito, chamado Acesso Avançado, já utilizado em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

“O acesso avançado exige que os objetivos de prevenção e promoção sejam preconizados, para isso não propõe trabalhar com horário agendado para consultas, evitando a utilização de fichas e senhas. Parte do princípio que quando o usuário precisar do atendimento, independente da gravidade, será atendido na UBS por uma equipe multiprofissional”, finalizou.