Calendário

Exposição interativa “Sentidos Do Nascer” aberta ao público no Parque das Mangabeiras

A Exposição Sentidos do Nascer reabre suas portas no Parque das Mangabeiras, apresentando aos visitantes uma oportunidade para se repensar a cultura do nascimento no Brasil. 

nascer folderRealizada por meio de parceria entre a UFMG e Prefeitura de Belo Horizonte para o desenvolvimento do projeto selecionado no edital de PREMATURIDADE MS/CNPQ/Fundação Bill e Melinda Gates de 2013, a exposição é sucesso de público, com cerca de 45 mil visitantes, com montagens nas cidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Niterói, Ceilândia e Brasília. A Exposição recebeu os prêmios InovaSUS 2015 - Gestão da Educação na Saúde e o Laboratório de Inovação em Educação na Saúde 2018, ambos do Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS. Foi ainda selecionada para o banco de práticas do 1o Prêmio Nacional para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) pelo Governo Federal em 2018. Os ODS fazem parte do compromisso de 193 países integrantes das Organizações das Nações Unidas para 2030, dentre eles o empoderamento e o desenvolvimento da autonomia e saúde das mulheres, redução da mortalidade materna e da mortalidade infantil evitáveis.

Nessa 15ª montagem contamos com a formação de multiplicadores para a transformação da cultura positiva sobre o parto e nascimento, com a organização do curso oferecido pela Sentidos do Nascer em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais.

Coordenada por uma equipe multiprofissional das áreas de saúde e educação, a exposição “Sentidos do Nascer” usa o lúdico e o sensorial para levar à população informações sobre os benefícios do parto normal, derrubar os mitos relacionados ao nascimento e orientar sobre os prejuízos da cesariana sem indicação e outras intervenções não recomendadas durante o parto na saúde da mulher e do bebê. Durante a exposição, os visitantes poderão participar de rodas de conversa, oficinas, assistir a exibição de vídeos e documentários e, de forma interativa, experimentar as sensações da gravidez e do nascimento.

A cesariana é uma cirurgia indicada quando o parto normal não é possível. Uma exceção que no Brasil virou regra. A Organização Mundial de Saúde recomenda 15% de cesarianas mas no Brasil 56% dos bebês nascem desta forma. Na rede privada este índice chega a 80%. A maior parte são cesarianas desnecessárias, que trazem riscos para a mãe e bebê. O parto no Brasil se transformou em uma experiência ruim, sofrida e violenta, mas pode ser uma vivência maravilhosa. A exposição Sentidos do Nascer apresenta de uma forma divertida e interativa, o outro lado dessa história.

A exposição Sentidos do Nascer em Belo Horizonte já passou pelo Parque Municipal, campus da Pampulha e da Saúde da UFMG, Shopping Boulevard, Feira do Bebê e da Gestante no Minascentro e Parque das Mangabeiras. O projeto foi idealizado pela pediatra e epidemiologista do Movimento BH Pelo Parto Normal e da SUS-BH, Sônia Lansky, e pelo professor da Faculdade de Educação da UFMG e historiador da Ciência, Bernardo Jefferson de Oliveira. Sônia Lansky reforça:“Devemos mudar a forma como se nasce no Brasil. Sabemos que há efeitos graves para a saúde dos bebês de intervenções desnecessárias no corpo da mulher e no processo natural do parto, que, no lugar de promover saúde e afeto, deixam marcas negativas para o resto da vida”.

Durante a visitação, o público passará por um circuito com ambientes interativos. No primeiro, batizado de ‘Gestação’, uma tela de televisão exibe uma projeção 3D da imagem do visitante, que se vê então, grávido. No espaço ‘Mercado do Parto’, a Lojinha da Maternidade Cirúrgica oferece produtos incríveis que ressaltam a ilusão consumista da felicidade fácil e rápida e a crítica ao tratamento da gestação e do parto como um negócio, um produto comercial. O terceiro ambiente, na sala ‘Controvérsias’, o visitante participa de um vídeo-diálogo entre pessoas que frequentemente opinam e influenciam a decisão da mulher sobre o parto. com a multiplicidade de pontos de vistas e argumentos contra ou a favor do parto normal. Com linguagem simples e direta, simula o que os casais grávidos costumam ouvir durante a gestação. Na sequência o público participa da experiência sensorial do ‘Nascimento’. Nesse ambiente os visitantes ouvem sons de batimentos do coração e ruídos reproduzindo o que a criança ouve quando está no ventre da mãe. Os visitantes então entram no útero e nascem, passando pelo canal de parto, revivendo o trabalho de nascer, o trabalho de parto. Ao final, são recebidos pela imagem de uma grande e acolhedora mulher-mãe de braços abertos.

A Exposição oferece atividades formativas e programação variada para gestantes, seus companheiros, amigos e familiares com a exibição de filmes, rodas de conversa com grupos de apoio a gestantes e bate-papo com profissionais e professores da UFMG, entre outras atrações.

Nesta edição a Sentidos do Nascer está formando 155 alunos do curso oferecido pela Universidade Federal de Minas Gerais, parceria com a Faculdade de Educação, Escola de Enfermagem e o Centro de Educação à Distância, como extensão e disciplina da Pós-Graduação do Programa de Promoção de Saúde e Prevenção da Violência – Mestrado Profissional da Faculdade de Medicina, ampliando a sua ação de transformação cultural da sociedade a partir da educação, com a valorização da experiência humana de parir e nascer, de promoção da saúde e prevenção da violência desde o nascimento. Fortalece, assim, a proposta de educação para a saúde e para a cidadania, com respeito aos direitos fundamentais das pessoas à maternidade e ao nascimento saudável, incentivando a ética profissional, o melhor cuidado e afeto nas relações humanas.
(Com Assesoria de Imprensa Sentidos do Nascer)