Calendário

Encerramento celebra diversidade da Semana do Conhecimento

trabalhos aprovados reitoriaFoi encerrada na tarde da última sexta-feira, 19, no auditório da Reitoria, a 27ª Semana do Conhecimento UFMG, que reuniu estudantes de todos os níveis, incluindo a educação básica, professores, técnicos, comunidades parceiras dos projetos de extensão e representantes de outras universidades e da sociedade. “É uma empreitada complexa, construída por muitas mãos e muitas mentes, de todos setores da Universidade – e essa é justamente sua grande riqueza!”, observou a pró-reitora de Extensão, Claudia Mayorga, que coordenou o evento.

Na solenidade, foram reconhecidos os melhores trabalhos apresentados durante a Semana por estudantes de ensino médio, graduação e pós-graduação, professores e servidores técnico-administrativos. Sessenta e nove participantes foram premiados, em categorias que contemplaram o ensino, a pesquisa e a extensão. As produções audiovisuais que se destacaram na mostra #VisualizaUFMG serão exibidas na Fachada Digital do Espaço do Conhecimento. Veja a lista dos premiados.

Trabalhos premiados da Escola de Enfermagem
Destaque da XXII Semana da Graduação
Programa Monitoria do Departamento de Enfermagem Aplicada
Relato de Experiência: O uso de metodologias alternativas para a construção do processo de ensino-aprendizagem no cenário de inclusão no ensino superior

Beth PMGCoordenadora: Professora Keli Bahia Felicíssimo Zocratto
Professores orientadores: Amanda Márcia dos Santos Reinaldo, Antônio Ignácio de Loyola Filho, Carla Aparecida Spagnol, Karla Rona da Silva, Luiz Carlos Brant Carneiro, Mery Natali Silva Abreu, Rita de Cássia Marques
Monitores do Programa: Adriely Sanglard Carvalho, Alison Elizio Júnior Martins, Elisama Elioenai de Lacena, Elizabeth Cristina Pereira Morbeck, Marcela Pacífico Mendes Queiroz, Mariana Gonçalves de Souza, Valquíria dos Santos Pinto

Destaques da XXVII Semana de Iniciação Científica
Efeitos da utilização de l. Rhamnosus no pré-tratamento da mucosite intestinal induzida por 5-fluorouracil em modelo experimental
Aluno: Gustavo Lopes Moreira da Costa
Orientadora: Professora Simone de Vasconcelos Generoso

Título:Metformina atenua a resposta inflamatória presente na obesidade induzida por dieta em modelo animal 
Aluna: Joyce Elisa Heredia
Orientadora: Professora Marina Chaves de Oliveira

Para a reitora Sandra Goulart Almeida, a premiação da Semana do Conhecimento tem caráter especial na medida em que evidencia a qualidade da UFMG e sua relevância para a sociedade, aspectos que ela considera complementares. “A qualidade nos coloca como universidade de ponta, enquanto a relevância nos traz o diálogo com a sociedade. Como universidade pública e gratuita, somos patrimônio do país e existimos em função da nossa sociedade”, enfatizou.

A recente transformação ocorrida no perfil da comunidade da UFMG, provocada pelas políticas de inclusão de negros, indígenas e pessoas com deficiência, alinha-se, segundo Claudia Mayorga, com o tema da Semana, Saberes e práticas para reduzir desigualdades. Esse é um é “aspecto valioso, que deve ser priorizado pela universidade pública”. Segundo ela, a diversidade foi representada pelas "abordagens em diferentes áreas do conhecimento e pelos atores que aqui circularam e apresentaram suas sugestões, práticas e saberes”, observou.

'Alegria e coragem'
Em referência ao atual contexto de campanhas eleitorais, Cláudia Mayorga afirmou que as universidades “estão na mira de ataques visando à sua desqualificação e diminuição”. A pró-reitora definiu as instituições públicas de ensino como “espaços de pluralidade de ideias e de compreensão das divergências como ferramentas para idealização de uma sociedade melhor” e convidou o público a “abraçar a universidade”. “As ideias valorizadas na Semana representam algo que temos que defender com alegria, força e coragem”, salientou.

Ao se manifestar sobre o mesmo tema, Sandra Goulart Almeida sublinhou que “a intolerância e os ataques à universidade são inconcebíveis numa sociedade democrática”. Ela defendeu a preservação dos ideais presentes na Constituição Federal, ressaltando que “não podemos aceitar a violência simbólica que temos presenciado”. Para a reitora, a universidade é espaço do diálogo e das discussões construtivas. "As ações que ferem o estado democrático de direito e a liberdade de expressão são inadmissíveis.”

Para Sandra, a formação de cidadãos, a defesa dos direitos humanos e dos investimentos contínuos em educação, ciência, saúde e tecnologia, são a "herança oferecida por uma universidade, como a UFMG, que lutou contra a ditadura”. "Esse caminho é o único aceitável para o país”, concluiu.
(Com Centro de Comunicação da UFMG)