Calendário

Seminário discute nova rotulagem nutricional de alimentos para o Brasil

Imagem Rotulagem dos alimentos2A nova rotulagem nutricional de alimentos para o Brasil será discutida em seminário no dia 29 de junho, às 14 horas, no auditório Maria Sinno da Escola de Enfermagem da UFMG.

De acordo com o professor do Departamento de Nutrição da Escola de Enfermagem da UFMG, Rafael Moreira Claro, o evento objetiva fomentar o debate sobre a implementação da rotulagem nutricional frontal com advertência e seu papel na agenda em saúde pública no país; apresentar o modelo de rotulagem proposto pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC/UFPR) e estimular a participação da comunidade acadêmica da UFMG e público externo na Tomada Pública de Subsídios sobre o Relatório Preliminar de Análise de Impacto Regulatório da rotulagem nutricional com advertência.

A programação inclui apresentações sobre Consumo de alimentos ultraprocessados e estado nutricional da população brasileira e Base de evidências para a rotulagem nutricional frontal com advertência no Brasil e a proposta do IDEC, ministradas pelo professor Rafael Claro e pela pesquisadora do Idec e do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição em Saúde (NUPENS/USP), Ana Paula Bortoletto Martins, respectivamente.

O evento é gratuito, destinado a profissionais e gestores da área da saúde, estudantes de graduação e pós-graduação e demais interessados no tema e sem necessidade de inscrição prévia.

Aprimoramento da rotulagem nutricional
A proposta do Idec, feita em conjunto com especialistas em design da informação da UFPR (Universidade Federal do Paraná), prevê o uso de triângulos pretos, com inscrições em branco, que sinalizam na parte da frente das embalagens a presença em excesso de nutrientes considerados críticos para a saúde: sódio, açúcar e gorduras total e saturada, além de qualquer quantidade de gordura trans e adoçantes.

Desde o ano passado, a Anvisa analisa propostas de mudanças para a melhoria da rotulagem nutricional no Brasil. No último mês, a agência publicou seu primeiro parecer público sobre o tema e declarou que alertas na parte da frente das embalagens são a forma mais eficiente de rotulagem.

O seminário é organizado pelo Grupo de Estudos Práticas e Pesquisas em Ambiente Alimentar e Saúde (UFMG); Núcleo de Estudos Saúde e Trabalho, Pós-graduação em Nutrição e Saúde da Escola de Enfermagem da UFMG; Rede Brasileira Infância e Consumo, movimento BH pela Infância e conta com o apoio do Idec e da Escola de Enfermagem da UFMG.

(Com informações da Assessoria de Imprensa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor)