Calendário

Fevereiro 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

Coordenador da Nutrição Esportiva do Cruzeiro ministra palestra sobre nutrição e sua aplicação prática no futebol

Guilherme oliveiraCerca de 100 alunos e profissionais da área da saúde participaram, na última sexta-feira, 15 de junho, no auditório Maria Sinno da Escola de Enfermagem da UFMG, da palestra “Nutrição e sua Aplicação Prática no Futebol”, ministrada pelo coordenador de Nutrição Esportiva do Cruzeiro Esporte Clube, Guilherme Oliveira.

O evento faz parte do projeto Ciclos de palestras: Debates interdisciplinares, organizado pelo grupo de pesquisa Imunometabolismo (IME) da EEUFMG. Letícia Cordeiro, membro do IME, afirmou que o objetivo dessa palestra foi discutir sobre a importância da nutrição no seguimento futebolístico e como atua o profissional dessa área. “A nutrição esportiva tem crescido cada vez mais, e trazer um profissional de grande referência, de um time grande do Brasil, de um clube que investe em diversas áreas da saúde para melhorar o desempenho de seus jogadores, é muito importante”, relatou Letícia.

Durante a palestra, Guilherme Oliveira falou sobre as principais atribuições de um nutricionista na área do futebol, de como é a rotina e da importância de uma formação prática, que vá além da teoria. “Uma das primeiras coisas que aprendemos na profissão é que precisamos entender os hábitos alimentares de cada atleta individualmente, para que dessa forma, o nutricionista possa criar uma dieta mais adequada, para trazer melhor performance ao jogador”, explicou.

Guilherme destacou que a aplicação nutricional no futebol se difere de uma aplicação nutricional em outras áreas esportivas, pois nesse esporte ocorrem competições o ano inteiro, o calendário é muito extenso, com vários jogos e competições, e essa rotina acaba gerando um desgaste grande aos atletas.

“No futebol, o nosso desafio é conseguir fazer com que o atleta tenha rendimento e que consigamos contribuir para que se tenha uma redução no risco de lesões. E o nutricionista, nesse contexto, precisa acompanhar esse atleta durante toda a temporada, que inicia-se em janeiro e vai finalizar só no mês de novembro; é um calendário bem corrido e bem competitivo. Diferentemente de outros esportes, muitos esportes individuais, que os atletas têm certas datas para competir durante todo o ano, com um calendário que eles conseguem fazer uma recuperação melhor”, declarou Guilherme.

Guilherme2De acordo com o nutricionista, existem diversas dificuldades em criar uma aplicação nutricional na área futebolística. “O profissional que optar trabalhar na área de esportes vai encontrar dificuldades o tempo todo, porque o esporte em si já fala sobre ‘superação’ e nós profissionais, da comissão técnica, muitas vezes temos que conseguir, em meio a esse calendário apertado de muitas atividades, oferecer o melhor para os nossos atletas e auxiliar para que eles tenham uma melhor evolução em nível de desempenho e rendimento. Dessa forma, o nosso desafio como profissionais é realmente conseguir atender o atleta dentro do centro de treinamento (CT), fora do centro de treinamento e durante as competições”, destacou.

Ele também falou que é muito importante que alunos e profissionais da saúde tenham uma palestra como essa para ter melhor noção de como é a prática de um profissional da área, e até para decidir se é essa realmente a área que pretende seguir. Além disso, segundo Guilherme, auxilia o profissional ou o estudante de nutrição a compreender que o nutricionista esportivo em um clube de futebol atuará em diversas áreas da nutrição, como na Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN), na gestão de pessoas e da qualidade do alimento e, que precisa compreender bioquímica para solicitação de exames que auxiliarão na compreensão do metabolismo de cada indivíduo e, também da importância de trabalhar a interdisciplinaridade.

“Durante a minha graduação, sentia falta desse contato com profissionais da área, com pessoas que realmente estivessem atuando no cenário. E eu acho que se algum nutricionista ou outro profissional da saúde opte por trabalhar nesse seguimento, é preciso ter em mente que é um trabalho que exigirá um pouco de sacrifício, porque é uma área de entrega. Por isso é muito importante ter aptidão, interesse e até afinidade pela profissão, pois, muitas vezes, o profissional terá que abrir mão do seu final de semana, de estar com a família, de estar com os amigos, para trabalhar. Para oferecermos o melhor para os atletas, para que os jogos dos campeonatos possam realmente ocorrer da melhor forma possível”, concluiu Guilherme.